Caiu por terra o acordo entre o meio-campista Yaya Touré e o candidato à presidência do Vasco , Luiz Roberto Leven Siano. O jogador fora anunciado como reforço do clube, caso haja vitória de Leven Siano no pleito deste ano, mas a eventual transferência futura foi cancelada.

- Quero agradecer ao senhor Leven por me convidar para esse maravilhoso projeto. Mas infelizmente eu não poderei mais fazer parte dele por razões pessoais. Não posso me mudar para o Brasil. Obrigado pela compreensão e desejo o melhor e sucesso para o senhor Leven e seu projeto - disse Touré, em vídeo publicado por Leven Siano .

Touré foi anunciado pelo candidato  depois de quase um mês de suspense e promessas sobre um reforço de peso. A ideia era que o jogador viesse para o Vasco em janeiro de 2021, fosse o capitão e vestisse a camisa 42. Com o desfecho negativo da história, o próprio Leven Siano escreveu:


- Eu lamento informar que, devido a motivos pessoais, o Sr. Yaya Toure não poderá mais se mudar para o Brasil. Acordamos um consenso amigável para encerrar o contrato, com efeito imediato, sem nenhuma penalidade ou demais obrigações de ambas as partes. Agradeço a ele por toda a atenção dedicada ao assunto durante as nossas conversas recentes. Desejo a ele todo sucesso em quaisquer projetos futuros, e envio saudações a ele e à sua família.
O anúncio de Yaya Touré por Leven Siano gerou surpresa e revolta no Botafogo, já que o jogador negociava há meses com o alvinegro. Até o empresário Marcos Leite, envolvido nessa negociação, questionou a índole do jogador.

- Primeiramente gostaria de pedir desculpas a todos os botafoguenses, não por ele ter assinado com o candidato, mas, sim, por ter indicado ao Botafogo uma pessoa mau caráter, sem palavra, mentiroso. Esse tipo de pessoa não merece vestir a camisa do Botafogo! - disparou Leite.