SuperPop desta segunda-feira (18) recebeu o humorista Carlos Alberto da Silva, conhecido como Carlinhos Mendigo, que vem travando uma batalha judicial contra a ex-esposa, que o acusa de não pagar a pensão alimentícia para o filho do casal.

O humorista, que participou do quadro Fato ou Fake, disse que foi obrigado a se esconder da polícia em três comunidades de São Paulo durante os meses em que esteve foragido. "Eu fiquei em três comunidades e teve mais uma casa de amigos que eu ficava pingando porque a polícia rastreou o meu celular. Eu estava em um cativeiro pequeno", justificou.

Ainda durante sua participação polêmica no SuperPop, "Mendigo" chegou a se emocionar ao contar sobre o os problemas familiares que está enfrentando. "Eu só choro falando de Deus e do meu filho", afirmou.

Ao ser questionado se ainda tem esperança de viver com o filho, o qual alega estar distante há um ano e cinco meses. Carlinhos disse estar totalmente confiante. "Deus já me mostrou isso. Hoje eu morro em paz eu quero meu filho com saúde e bem. Lá na frente ele vai entender tudo", finalizou. 

Um dos momentos mais tensos se deu quando o ex-peão falou sobre o goleiro Bruno, condenado pelo desaparecimento da modelo Eliza Samudio. "O cara (Bruno) chegou num nível e loucura... Já brigou com o namorado? Já estourou um copo? Ah, aqui só tem santo, né? Em momento algum eu estou dizendo que aprovo o que ele fez . Pelo contrário, isto é satânico", disse.

O humorista Carlinhos Mendigo também contou que está prestes a perder o seu apartamento avaliado em mais de R$ 3 milhões, situado no bairro Cidade Jardim, em São Paulo. "A mãe do meu filho entrou (na Justiça) dizendo que eu não queria pagar pensão, que já estava em R$ 780 mil. O que a Justiça fez? Penhorou meu apartamento. Aquilo era o meu sonho. A sala, o quartinho do meu filho...", explicou.

No entanto, diante da situação, Carlinhos alega ter perdido o encanto pelo imóvel e já o colocou à venda. "Eu preciso me posicionar, caso contrário ele vai a leilão, mas cabe negociação. Já apareceram dois interessados. O problema do meu apartamento se tornou espiritual. Se for para perder, leva. Eu não tenho apego", finalizou.