O potencial da cantora Yasmin Santos

24 Julho, 2018

Ao longo do primeiro semestre, um dos destaques em algumas casas de shows de São Paulo, como a Coração Sertanejo, foi uma jovem de voz forte chamada Yasmim Santos. 

Além de cantar música sertaneja atual e de outras décadas, Yasmim é autodidata – toca muito bem bateria, violão, percussão, guitarra e baixo. Mas antes de ser contratada pelas casas de shows paulistanas, a jovem fez sucesso na Baixada Santista, primeiro formando dupla com uma amiga e depois, já em carreira solo, tocando em barzinhos e eventos fechados.

“Comecei em pequenos espaços do Guarujá, onde eu morava, e logo já estava tocando em points da cidade, além de festas privadas e casamentos. Com a repercussão positiva, em poucos meses meu trabalho se expandiu – e passei a me apresentar também em Santos, Praia Grande, São Vicente, Bertioga etc. “, conta a cantora de 20 anos, que no final do ano passado acabou sendo “descoberta” pela Infinit Music, empresa responsável pela gestão da carreira da banda Raça Negra.

A primeira medida tomada pela Infinit foi viabilizar a gravação de um EP para Yasmim, cuja produção ficou a cargo de Vinícius Leão e Guto Marques. Em paralelo, firmou contrato com a gigante Sony Music para realizar o lançamento. Assim, no dia 15 de junho, Yasmim Santos foi apresentada ao mainstream, através do primeiro single, a vaneira Saudades nível hard (Dayane Camargo / Lara Menezes / Victor Hugo / Philipe Pancadinha). “Nunca imaginei que minha vida mudaria tão rapidamente”, festeja a artista que, em abril último, numa apresentação no Villa Mix, em São Paulo, na festa de aniversário de Rafaella Santos (irmã do craque Neymar), chegou a ser confundida, inclusive por profissionais de imprensa, com Marilia Mendonça.

Sobre a voz parecida com a da estrela sertaneja, Yasmim sorri satisfeita e agradecida. “Ela é a artista com quem mais me identifico. Um dos motivos do meu crescimento na Baixada foi a repercussão de um cover que fiz de Amante não tem lar, hit da Marilia, que alcançou dois milhões de views no YouTube em apenas dois dias. Portanto, a comparação para mim é mais que um elogio, é motivo de orgulho”, diz ela, que conheceu sua “ídola” no final de 2017, num show no Estância Alto da Serra, na Grande São Paulo. “Um produtor me levou ao camarim dela, que foi super gentil e carinhosa. Contei que minhas redes sociais bombaram após eu gravar o cover de Amante não tem lar. Ela sorriu, me elogiou e até gravou um vídeo rápido comigo”, lembra a jovem.

DOIS PRODUTOS

No dia 15 de junho, juntamente com a distribuição do primeiro single às rádios e profissionais do mercado, a Sony Music disponibilizou nas plataformas digitais o EP de estreia de Yasmim. Além da música de trabalho, compõem o EP as faixas Desbeija minha boca, A gente dá risada (Big Mac) e Tenho dó da sua amante. “Meu trabalho tem muito de sofrência, porque falo do amor, às vezes não compreendido, às vezes mal resolvido, e de traições. Mas também falo dos momentos felizes das relações entre casais. A romântica A gente dá risada (Big Mac) é um exemplo”, afirma a cantora.

Nos próximos meses, a Sony planeja colocar no mercado uma “segunda rodada” de Yasmim Santos – ou seja, um CD com 14 faixas, incluindo as três do EP. No repertório, duas canções (Copo que vai enchendo e Promessa quebrada) com co-autoria de Juliano Tchula (festejado compositor goiano), além de outras duas assinadas pela própria Yasmim, cujos títulos ainda não estão definidos. “Tenho várias composições na gaveta, muitas ainda sem título. Os produtores estão avaliando o material e prometeram selecionar duas delas, para inclusão neste álbum”, explica.

A partir de agora, em suas apresentações, ela também mostrará o repertório do EP e do CD, que certamente ajudarão na criação de uma identidade sonora própria. Assim, considerando seu talento e o staff por trás de sua carreira, Yasmim tem tudo para muito em breve entrar para o primeiro time dos novos artistas da música sertaneja.

Last modified on Terça, 24 Julho 2018 10:10